Categorias
Textos

Viúva do Marcelo

Foi logo em janeiro de 2019 que tive um dos dias mais tristes do ano, futebolísticamente falando. As redes sociais do clube da Arábia Saudita Al-Ittihad anunciavam Marcelo Grohe como contratação. Lesionado com uma fratura na costela, Marcelo foi contratado seduzido por PETRODÓLARES e por uma experiência internacional. Goleiros não recebem tantas oportunidades quanto jogadores de outras posições, isso é fato.

Marcelo Grohe, além de ser “cria da base” gremista, gozava de uma regularidade invejável. Títular do Grêmio desde 2014, é o quinto goleiro com maior série invicta no campeonato brasileiro (803 minutos sem sofrer gols). No mesmo ano fez sua primeira grande defesa em uma partida contra o Fluminense, foi essa a primeira vez que Gordon Banks teve que atender uma ligação e ver o garoto de Campo Bom ser comparado com ele, esse telefonema se tornaria recorrente. Uma Copa do Brasil, uma Libertadores da América e uma Recopa depois, MILAGROHE faz mais um belo ano de 2018 e uma infeliz desclassificação na Libertadores para o River Plate lhe rendeu também a já comentada fratura na costela. Grohe foi viver seu longo período na Arábia e mesmo contra a lógica volta a jogar em um ótimo nível. 

A sua saída foi sentida, mas entendida pela maioria da torcida. Grohe viveu tudo dentro do clube e apenas nele, queria algo diferente e em um ano que iria contribuir muito pouco foi lesionado viver sua “noite na arábia”. O sorriso do goleiro de 33 anos fez da noite dia e a torcida do Al-Ittihad hoje também sorri ao presenciar os milagres, mesmo impedidos de promover um culto à imagem de Milagrohe por motivos religiosos, mais uma das vantagens que nós brasileiros possuímos. Nosso “jeitinho brasileiro” permitiu vivermos tempos de loucura e culto ao maior goleiro que vestiu a camisa tricolor (que me perdoem Lara, Mazarropi e Danrlei, mas esse é um texto ufanista).

Eu sei que é difícil, mas meu coração vive eternos momentos de esperança com um retorno triunfante de sua peregrinação pelo oriente médio. Mas a razão sabe que é difícil e teme ainda que o goleiro saia do país da família Saud e vá para vôos ainda maiores no velho continente. 

Infelizmente, Gordon Banks faleceu em fevereiro de 2019 e não poderá atender mais uma ligação para falar de uma nova defesa de Marcelo. Não duvido que o clássico guarda-redes inglês teria dito, “Quem sabe vocês contratem esse garoto para jogar aqui na terra da Nossa Majestade de uma vez e parem de me ligar!?”. 

Lá no twitter coloquei o vídeo da defesa de Marcelo Grohe. Saudades do meu Ex-goleiro Marcelo Grohe.
https://twitter.com/faneinbox/status/1221402415888584704


@faneinbox

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.