O Projeto do Grêmio segue em curso: a queda para a série B

Ninguém investe tão mal e junta tanta gente incompetente no mesmo lugar sem um mínimo de planejamento.

Mais uma derrota, mas essa é a típica derrota que derruba time. 

O GRÊMIO perdeu para o Santos e para o Fortaleza (um time muito bem organizado e com bom futebol) com aquele brilho eterno do rebaixamento.  Jogamos bem. Atacamos bastante e o time tocou a bola. Eram outros jogadores, muitos jogando no local certo para suas habilidades (que são poucas é verdade, mas onde ao menos não prejudicam tanto o time) e igualmente perdemos. Clube grande é isso aí quando emenda a queda para a série B e não sabe onde está o erro, ela é inevitável.

Mas vamos pensar mais para trás, repetindo o que temos dito em textos e nos gloriosos programas do podcast Mesa de Bar do GRÊMIO, essa queda para a Série B é um projeto de clube! É uma ideia pensada e trabalhada nos últimos anos que reflete nas contratações, nas vendas, na maneira de gerenciar e na escolha de gestores. 

Calma lá, caro leitor, não fique assim tão aborrecido comigo! Estou apenas listando o óbvio. Analise todas as decisões do clube. Em todas as áreas do clube. Por todos esses últimos anos… Agora me diga, retirando a típica cegueira do torcedor apaixonado: de forma geral, o GRÊMIO é bem administrado em qual área? Escolha uma área e me informe. Estou aberto ao debate. Use aqui a área dos comentários. 

Mas, por favor, não use do subterfúgio clássico do brasileiro ao se deparar diante desse tipo de patetada que é afirmar ser “melhor assim que não ter nada!”.

Voltando ao futebol do nosso Grêmio. Penso que ainda é possível escapar do rebaixamento, mas eu não saberia como fazer. Os jogadores são limitadíssimos ou estão se fazendo de limitadíssimos, o que tem o mesmo resultado. Eles não dominam uma bola, os chutes a gol lembram de craques da 7ª série em torneio de pré-férias do primeiro semestre, os passes e as saídas de bola mostram que, ou não treinam ou não sabem executar. A forma física de alguns jogadores é lamentável, tem quem esteja gordo! Não há problema algum em ser gordo, mas não dá para ser atleta profissional e estar gordo, fora no sumô ou alguma outra arte marcial que exija peso. 

Então o que isso quer dizer? Quer dizer que o GRÊMIO contratou jogadores sem perfil de atletas e sem comprometimento. Por mais que o técnico seja ruim, por mais que time esteja desorganizado, por mais que o salário não esteja em dia – o que não é o caso – estar fora de forma é responsabilidade do atleta. E atleta é responsabilidade de quem o contratou. O atleta não chegou ali sozinho, não acordou pela manhã e disse: vou ser meio campo do GRÊMIO hoje! 

É preciso responsabilizar quem contrata, quem avaliza e quem paga. Claro, que podemos reclamar dos jogadores, não estou dizendo o contrário, só acho que eles estão ali porque foram colocados ali.

O GRÊMIO está fazendo uma reengenharia no departamento de futebol, isso me leva a outra pergunta: uma gestão que está posta desde 2015 (?) não conseguiu ter um departamento de futebol adequado? Porque são sempre os mesmos que rondam o departamento de futebol? E se cairmos, serão dois títulos contra três rebaixamentos em 50 anos de campeonato. Tem algo que não é bem feito por ali ou estou enganado? 

Na minha modestíssima opinião, de quem não trabalhou no GRÊMIO e não tem uma lista incontável de serviços prestados que garantem sempre cargos para continuar aumentando essa lista, um time que se considera grande, e é grande, não pode estar toda hora nesta situação patética. Porque ano a ano o GRÊMIO comete erros e mais erros que tiram dele a chance de ser campeão. Erros esses que são sempre os mesmos e, geralmente, cometidos pelas mesmas pessoas.

Talvez a gente escape, talvez tenhamos que buscar pessoas que realmente já fizeram algo pelo clube, mas certamente não aprenderemos nada com isso e em breve estaremos de novo nesta situação.

Ou não.

O cansativo e repetitivo problema

Ora, estamos diante das últimas rodadas do brasileirão, quem vê a classificação hoje entende o quão ela dói em nós gremistas.

O Grêmio, como sempre, erra na estratégia do campeonato de pontos corridos. Reservas e/ou displicência em jogos fáceis e titulares em jogos difíceis. Como se vencer o Grenal não nos desse os mesmos 3 pontos do jogo contra o Ceará na segunda rodada. Todo mundo repete esses mantras há anos, mas sempre que chega a hora nada acontece, se repete o mesmo e cansativo erro. Não é essa gestão e esse técnico, é sempre! Talvez com exceção de 2008, quando perdemos por incompetência do time, o GRÊMIO desperdiça chances de ser campeão brasileiro por estratégia equivocada, eu acho.

Sou fã das copas, prefiro-as também. Tem mais gosto vencer no mata-mata que no ponto corrido, para mim ao menos. Mas ver a oportunidade se esvaindo entre os dedos por menosprezar ou não identificar as chances… cansa.

Já escrevi e falei diversas vezes que o nosso problema como futebol é que administramos de forma amadora e queremos resultados profissionais. Ser profissional não é só receber salário para fazer algo.

Não pensem que quero a troca de comando no GRÊMIO, acredito que estejamos com uma das melhores administrações que o clube já teve, mas precisamos de alguns ajustes para chegar ao real potencial.

Por hoje era isso.


Anderson Kegler