Grêmio e o superávit do rebaixamento: uma análise de como é possível rebaixar um clube pagando os jogadores em dia

O Grêmio e o superávit do rebaixamento

Uma análise de como é possível rebaixar um clube pagando os jogadores em dia

Pode parecer um pouco cedo para uma previsão tão catastrófica, mas o caminho parece trilhado e não se vê desvios de rota que nos tire do fim previsível.

O GRÊMIO está jogando mal e na minha modesta opinião de torcedor – porque o GRÊMIO é tão cheio de grandes entendedores com grandes serviços prestados que é até perigoso dar alguma opinião sem ofender os doutos gênios da administração futebolística – somos o pior time do brasileirão. E por que somos o pior time? Somos porque temos a folha de pagamento altíssima e em dia e apresentamos um futebol digno de parte de baixo da tabela da série C.

Segundo corre a lenda das finanças pagamos sem atraso e excelentes salários. Então, resta-nos perguntar: por que é tão ruim o time do GRÊMIO? Vamos combinar aqui, só entre nós torcedores, é um fiasco lamentável a cada jogo. Não falo exclusivamente do jogo contra o Sport, que tem uma boa defesa, conta com Rafael Thyere que aqui era execrado, mas falo do campeonato todo. Alguns culpam o Felipão, outros culpam os jogadores, outros culpam a direção. Bem, eu compactuo com aqueles que culpam a direção do GRÊMIO, afinal nenhuma das outras peças estaria aí se não houvesse a anuência da direção.

O GRÊMIO parece estar fortemente dedicado ao projeto do rebaixamento, não é de hoje. Desde 2017, o GRÊMIO só piorou o time, todos os jogadores são piores que aqueles que venceram a Copa do Brasil/Libertadores da América. Sempre trocamos uma peça por outra inferior em termos de qualidade, porque o salário parece o mesmo. Contratamos mal demais, jogadores caríssimos com um futebol lamentável. Não vou fazer listas, puxem vocês pela memória. Podem culpar quem quiserem, mas eu culpo quem assina o contrato. Não há um projeto de time, ou uma ideia de futebol, ou uma mínima noção do que se pode fazer com o valor que se pode gastar. Superavit é fácil, vendo o Cebolinha e contrato alguém bem pior e pronto, está feito o lucro.

Não adianta fazermos o que está tão na moda nesses loucos dias de teletrabalho, olhar a Premier League e acreditar que podemos jogar como os clubes de lá, não há material humano para isso, não com o nosso orçamento. Podemos pagar jogadores bem inferiores técnica e animicamente. O Brasil é um mar de jogadores sem vontade e sem capacidade de treinar, se treinam muito ficam tristes e começam a não jogar, derrubar técnico, ou estou errado? Não é possível que os técnicos não queiram treinar o time, ou treinem para apresentar o que apresentam. Se bem que os nossos técnicos, de forma geral, são iguais aos jogadores que estão por aqui. É a máxima: se fosse bom mesmo não tava no Brasil, né? Com a Libra a 7 reais e o Euro a 6, fica difícil acreditar que alguém está aqui porque quer. Até os mais aclamados no brasileirão são ruins demais.

Mas ao voltemos ao título do texto, afinal é o que importa! O GRÊMIO será o primeiro clube rebaixado sem crise financeira na história do brasileirão, eu acho. Parece difícil de crer, mas é aquela nossa eterna confusão sobre o conceito de profissional. Profissional não é só trabalhar por dinheiro, é apresentar resultados condizentes com o que recebe, no mínimo. O GRÊMIO não apresenta, ou estou errado?

Fica a reflexão: de que adiantam contas em dia se o resultado de campo é de quem não as tem? Em resumo o GRÊMIO é um emaranhado de escolhas erradas, sejam elas por puro desconhecimento do que se faz ou por má vontade mesmo.

Enfim, por enquanto é isso, um texto meio confuso, como o time do GRÊMIO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *