Todas as táticas, os treinos, os estudos, os prognósticos, os investimentos, os marketings, os programas, as colunas em jornais, os blogs e as crônicas vivem exclusivamente para o GOL!

Fácil de entender, fácil de aplicar e fácil de fazer. “Esse até minha vó faria”´, é o que se escuta quando o gol acontece. 

Pois eu digo: não fazia, não! Nem ela, nem tu e nenhum dos milhares de entendidos e espectadores que vibram ou choram naquele momento. Se fizessem, estariam ali fazendo! 

Fazer gol não é para qualquer um! 

É muito mais do que sorte e é muito mais do que ser jogador profissional (que já é para poucos). Fazer gol é para os heróis do campo.

Cada arte tem o seus mestres maiores, seus gênios, seus referenciais e o futebol também o seus. Claro, existem alguns craques que não são mestres na arte de fazer gol, mas mesmo esses para serem gênios precisam fazê-los.

Não há craque de verdade que não empilhe alguns gols e de preferência em jogos decisivos. Sim, eu sei que goleiros e zagueiros também pode ser craques, mas não é a mesma coisa. Pelé, é Pelé! Mas é mais Pelé porque fez 1283 gols! 

Bons jogadores, craques e gênios da bola. Entre esses existem aqueles que marcam gerações, que marcam seus nomes na história do esporte exatamente por serem os reis da grande área. Marcam seu nome por serem aqueles que levam a torcida aos estádios, por serem a garantia da festa e que justificam as loucuras dos torcedores. Esses não são apenas centroavantes, não são apenas um camisa 9:  São predestinados! 

Cada clube ou seleção teve ao menos um dessa espécie, aquele que todas as crianças sonham em ser e que é lembrado em todas as conversas de bar: O goleador nato! 

Sim, GOLEADOR! Assim com “CAPS”. 

Alguns clubes, como o GRÊMIO, possuem a sorte de ter na sua história mais de um desses. Quem nas fileiras da nossa torcida não exalta Baltazar, Alcindo, Tita, Luan, Renato. Jogadores que apesar de nem sempre usarem a 9, jogavam com se usassem… O número é apenas um detalhe. Até porque quem entre nós não sabe que o nosso maior 9 usava a 16?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *